MATEMÁTICA

Nome do Curso: Matemática – Licenciatura DE TRÊS LAGOAS / UFMS

Coordenador do curso: Prof. Dr. Fernando Pereira de Souza (Telefone: 67 35093779)

 

Resumo
O Curso de Matemática – Licenciatura/CPTL foi criado pela Resolução COUN nº 19, de 07.07.1986, e implantado no ano seguinte. O curso foi reconhecido pela Portaria MEC nº 1.023, de 26.10.1990, sendo publicada no DOU de 29.10.1990. O Curso tem sido reformulado em várias oportunidades para atender à legislação federal. Em 2010 foi implantada uma nova grade, para atender o Sistema Semestral de Matrícula por Disciplina, instituído na UFMS e que inclui pré-requisitos para algumas disciplinas.

 

Objetivos
O curso de Licenciatura em Matemática tem como objetivo a formação profissional inicial de professores de Matemática para o Ensino Básico (6o. a 9o. Ano do ensino fundamental e todas as séries do ensino médio), com sólida formação em Matemática e uma formação pedagógica que permita uma visão abrangente do papel de educador com capacidade de trabalhar em equipes multipdisciplinares.

 

Disciplinas
O Curso é organizado em 5 núcleos com conteúdos de Formação Geral, Formação Específica, Formação Pedagógica, Dimensões Práticas, Complementares Optativas. As práticas de ensino são oferecidas desde o início do curso e deverão oferecer o apoio necessário ao acadêmico na realização do seu estágio obrigatório além de preparar o acadêmico para a docência. Com base na Portaria No. 4059/MEC de 10 de dezembro de 2004, algumas disciplinas do curso poderão ser oferecidas utilizando a modalidade semi-presencial em até 20% da sua carga horária total, de maneira a incluir métodos e práticas de ensino-aprendizagem que incorporem o uso integrado de tecnologias de informação e comunicação para a realização dos objetivos pedagógicos. As avaliações das disciplinas ofertadas nesta modalidade de ensino serão presenciais. Para a integralização do curso o acadêmico deverá cumprir uma carga horária de 3.077 horas de conteúdos de formação na área de matemática e pedagógica, mais 255 horas de atividades culturais complementares e 68 horas da disciplina complementar optativa, perfazendo um total de 3.400 horas.

 

Profissão
Funções básicas que nortearão o papel do futuro professor no processo de ensinar matemática:
– Organizador: O desempenho desta função implica em saber escolher problemas que possibilitem a construção de conceitos tendo em vista os objetivos que pretende atingir.
– Facilitador: Nesta função, faz explanações, oferece materiais, textos e informações que o aluno por si só não teria condições de obter.
– Mediador: Neste papel, deve promover debates sobre resultados e métodos, orientar as reformulações e valorizar as soluções mais adequadas.
– Incentivador: Neste caso, deve estimular a competição saudável entre os alunos e, ao mesmo tempo, estimular a cooperação entre os mesmos.
– Avaliador: Nesta função, deve utilizar instrumentos apropriados para buscar indícios e sinais de competências desenvolvidas pelos alunos, levando-os a ter consciência de suas conquistas, bem como de suas dificuldades diante do processo de aprendizagem.

 

Considerando este contexto, o curso de Matemática- Licenciatura/CPTL deve garantir que seus egressos tenham:
  • uma base sólida de conhecimentos e técnicas matemáticas bem como sua prática pedagógica;
  • uma formação pedagógica voltada para o ensino de Matemática;
  • uma compreensão do contexto histórico e sócio-cultural em que a matemática e seus futuros alunos estão situados;
  • a inquietação de buscar novas metodologias para ensinar Matemática, seja incentivado e entusiasmado pela sua beleza intrínseca ou pelas suas múltiplas aplicações;
  • visão de seu papel social de educador e capacidade de se inserir em diversas realidades com sensibilidade para interpretar as ações dos educandos;
  • visão da contribuição que a aprendizagem da Matemática pode oferecer à formação dos indivíduos para o exercício de sua cidadania;
  • visão de que o conhecimento matemático pode e deve ser acessível a todos, e consciência de seu papel na superação dos preconceitos, traduzidos pela angústia, inércia ou rejeição, que muitas vezes ainda estão presentes no ensino-aprendizagem da disciplina.

 

 

Veja mais: