Estudos Linguísticos

A área de Estudos Linguísticos, composta por duas linhas de pesquisa, caracteriza-se pela análise e descrição de línguas, em suas modalidades falada e escrita, a partir de diferentes perspectivas teóricas, que vão desde os modelos teóricos centrados no uso da linguagem e nas teorias do texto e do discurso até as teorias do léxico. Trata-se de área de concentração que abarca propostas distintas de trabalho que se complementam, propiciando tratamento integrado dos fatos da linguagem.


1) Análise e descrição de linguas

A linha “Análise e descrição de línguas” aborda a gramática das línguas em seus diferentes níveis de organização, por meio da descrição, análise e documentação dos aspectos fonético-fonológicos, morfossintáticos, semânticos, lexicais e pragmático-textuais da linguagem, tendo como base diferentes teorias linguísticas, com destaque para as teorias centradas no uso da linguagem, tais como: (sócio)funcionalismo, (sócio)cognitivismo, análise da conversação e teorias do léxico.


2) Discurso, subjetividade e ensino de línguas

A linha de pesquisa “Discurso, subjetividade e ensino de línguas” toma o texto e o discurso como pontos de partida para a discussão da relação entre ensino e questões como subjetividade, ideologia e recepção dos variados discursos.