Anais do Integra UFMS 2020 estão disponíveis para acesso

Postado por: secom

Os anais da quarta edição do Integra UFMS, realizada em outubro de 2020, já estão disponíveis em integra.ufms.br/anais-2020. A publicação reúne todos os trabalhos apresentados no evento científico, considerado o maior do tipo em Mato Grosso do Sul.

“O registro dos trabalhos do Integra em anais é a forma de perpetuar o evento. Um registro que apresenta as diversas ações de pesquisa, ensino, cultura, esporte e inovação desenvolvidas pela UFMS no ano em questão”, afirma a professora Luciana Montera, presidente da comissão organizadora do Integra. “Para os alunos e professores, terem seus nomes e resumos dos seus trabalhos apresentados no evento registrados em um documento tão importante quantos os anais, é também uma forma de reconhecimento pela colaboração prestada à ciência”.

Para a professora Luciana, os anais inclusive ajudam a divulgar cientificamente a instituição e o evento. “A publicação dos trabalhos em anais certamente fortalece ainda mais o Integra UFMS, pois favorece o reconhecimento técnico e aumenta a visibilidade do evento”, comenta.

No site também estão publicados os anais de 2017, 2018 e 2019, com os trabalhos apresentados em cada uma das edições, uma oportunidade para que toda a sociedade tenha acesso às pesquisas científicas diversas desenvolvidas na Universidade.

Em números

A edição do ano passado foi realizada, pela primeira vez, de maneira totalmente on-line, para respeitar as normas de distanciamento social impostas pela pandemia de Covid-19. Foram 1114 trabalhos apresentados em vídeo e avaliados por 726 professores do ensino superior, técnicos e profissionais de instituições públicas e privadas de ensino e pesquisa, estudantes de pós-graduação e egressos da UFMS.

O site integra.ufms.br recebeu mais de 20 mil acessos nos dias do evento e mais de 4 mil pessoas assinaram as listas de presença disponibilizadas nas lives. O canal da TV UFMS, que hospedou os vídeos das apresentações e transmitiu as lives, alcançou mais de 100 mil visualizações.

Texto: Leticia Bueno